Por que as crianças sofrem mais com a gripe?

Sistema imunológico está em fase de desenvolvimento

Quem não fica com o coração partido quando se depara com uma criança gripada? Muitas mamães, inclusive, protelam a entrada dos filhos na escola porque sabem que eles costumam apresentar gripes e resfriados com muita frequência.

O fato é que as crianças têm maior suscetibilidade para as complicações da gripe, como pneumonia, porque o sistema imunológico está em fase de desenvolvimento, não sendo capaz de dar uma resposta rápida a infecção. Por isso, elas correm mais risco de complicações secundárias, internações hospitalares e até morte.

O quadro gripal na infância costuma ser ainda mais desconfortável do que no adulto. A febre tende a ser mais alta, podendo ultrapassar os 40ºC, a tosse pode vir acompanhada de secreção, há também dores no corpo, na cabeça, no ouvido e no pescoço, falta de ar, sangramento nasal, cansaço e até diarreia em alguns casos. Sem falar na falta de apetite, muitas delas costumam até perder peso e dormem mal.

Por mais cuidado que as escolas tenham para prevenir gripes, a sala de aula costuma ter pouca circulação de ar, o que facilita a multiplicação do vírus, aumentando as chances de contágio.

Além disso, as crianças não lavam tanto as mãos como os adultos, espirram e tossem sem proteger o nariz e a boca, compartilham objetos (brinquedos, por exemplo) diariamente, sem falar que costumam levar tudo o que veem pela frente para a boca. Assim, se um coleguinha de sala estiver gripado, é quase certo que o vírus será transmitido para as outras crianças. Ficou mais claro o motivo de as escolas pedirem para que os pacientes mirins se recuperem em casa?

É importante lembrar também que a maior ocorrência de gripes e resfriados no primeiro ano escolar é porque quanto mais nova é a criança, menos contato com agentes infecciosos ela teve. Por isso, a recomendação médica é sempre evitar o contato de pessoas doentes com bebês, especialmente antes de tomar as vacinas.

Outra informação relevante é que a criança transmite o vírus da gripe por até 14 dias após o início dos sintomas, ou seja, pelo dobro de tempo de um adulto. Mais um motivo para que o contato físico com os colegas de sala, professores e outras pessoas seja distante nesse período.

Fontes: Ministério da Saúde. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/saude/2014/07/doencas-graves-podem-se-manifestar-depois-de-uma-gripe. Acesso em: 30 de março de 2017. Sociedade Brasileira de Pediatria. Disponível em: http://www.pediatriaparafamilias.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=201&content=detalhe. Acesso em: 30 de março de 2017.